[sábado, junho 17, 2006]

Correio!! Chegou o correio!


Essas são algumas das cartas que os meus amigos do 8ºC e 8ºD nos ajudaram a escrever. A nossa história de amor foi linda mas... não deu certo... quem sabe...um dia?

23/09/1968

Andorinha,

Venho, por este meio, informar-te que também já não quero saber de ti e que já não estou interessado num andorinha convencida como tu. E mais... acho que tens toda a razão: os gatos e as andorinhas não podem ser amigos porque nós somos conhecidos por comer andorinhas ao pequeno-almoço.
Espero que não me dirijas mais a palavra e que nem olhes para mim, como eu o farei. Espero ter respondido à tua provocadora carta e que tu e o rouxinol sejam muito felizes.
Não te incomodes mais.

Ass. Gato Malhado (Fábio, 8ºD)
*****
Terceiro dia do Outono de 1949

Caro amigo gato,

Venho, por este meio, informar-te que me vou casar. Como já deves saber porque não se fala de outra coisa.
Não estou muito feliz porque pensei que a minha vida ia levar outro rumo, outro caminho,...
Tenho andado triste e cansada porque o meu rouxinol não faz nada em casa; apenas se limita a beber, comer, e ver T.V. Não aguento muito mais tempo isso, parece tortura mas, como o meu amor por ele é grande e puro, não posso fazer nada.
Tenho pena de não poder ter casado contigo mas, como já te disse muitas vezes, os gatos e as Andorinhas não podem casar, pois são inimigos irreconciliáveis. Sei que o nosso caso não é esse mas... como sabes, nunca ninguém aceitaria isso, jamais!
Bem, não tenho muito mais para te dizer, apenas que nunca percas a esperança de encontrar alguém que te mereça.
Muitos beijinhos da tua sempre Sinhá (Inês Lopes, 8ºD).

*****
Parque Verde, 3º dia de Outono

Querido Gato,

Eu sei que as coisas entre nós têm estado melhor mas não podem continuar. Eu estou de casamento marcado com o rouxinol e ele não ia gostar nada de saber que eu ainda me encontraria contigo. Tenho imensa pena mas as coisas não poderão continuar. Tenho em casa sete aranhas a prepararem-me o enxoval e é muito contrariada que tenho de te dizer isto mas os nossos passeios no parque vão ter de acabar. As nossas tardes divertidas também.
Agora, se alguma vez passarmos um pelo outro fica já sabendo que não poderei falar contigo; vai ser como se nunca nos tivéssemos conhecido.
Nada mais tenho a dizer-te!
Andorinha Sinhá!

P.S. Desculpa-me mas vais mesmo ter que ser assim. Nunca te esqueças de mim pois eu também nunca me esquecerei de ti. Beijinhos da tua amiga. (Sara V., 8ºD)

*****


Comments: Enviar um comentário

Links to this post:

<\$BlogItemBacklinkCreate\$>

Escrito por Gato Malhado at 10:44 da manhã

Olá! Sou um gato e habito dentro de um livro. Adoro ler e... namorar. E tu?



Outros dias...


Powered by Blogger

Amigos na Web


  • A nossa escola
  • CRE Lorosae
  • Escreva-me!
  • BN digital
  • Netescrita
  • Livraria on line
  • Outra Livraria on line
  • Uma sugestão de leitura
  • Literatura brasileira
  • Sítio da Prof. Teresa
  • Arq. Audio da Prof.Teresa
  • Fund. Casa de JORGE AMADO
  • As nossas sugestões de leitura
  • Trabalhos da Prof. Marli, Brasil
  • Radio Web do CAIC M. Costa, Brasil
  • Escrita colaborativa dos amigos do 8ºC
  • Blog@qui - 8º ano (História) - V. do Castelo
  • Dia D - Azeitão
  • Sala 16 - "Está-se bem!" - Azeitão
  • "Sabor Saber"


    Envie-nos uma mensagem ÁUDIO. Obrigado!


    Send Me A Message

    Deixe comentário ou Recado no Mural. Obrigado!




    Contador